in

Cientista é mordido por cobras há anos para criar fórmula universal de imunidade

A cada cinco minutos, uma pessoa morre vítima de picada de cobra no mundo. Quatro outras ficam permanentemente inválidas. Mas há aquelas que estão colocando a própria vida em risco para buscar um soro antiofídico “universal e acessível”.

O cientista Tim Friede, de 41 anos, embarca em um projeto importante para a humanidade: desenvolver uma vacina universal contra o veneno de cobras. No entanto, o pesquisador coloca sua própria vida em risco para se tornar imune, já que ao longo dos últimos 19 anos se submeteu diariamente às mordidas do animal propositalmente.

Tim Friede, que vive no Estado americano de Wisconsin, filma a si mesmo sendo picado deliberadamente por diferentes tipos de cobras venenosas e posta os vídeos no YouTube. Em um dos vídeos , Friede aparece com a mão ensanguentada, trazendo explicações sobre os métodos que utiliza para desenvolver a pesquisa. “As minhas mãos estão inchadas o que significa que tenho veneno no corpo. Isto prova que a imunidade funciona”, disse após ser mordido.

Friede explicou que utilizou até mesmo uma cobra australiana Mamba-Negra, uma das mais venenosas do mundo, é o objeto da sua pesquisa. O veneno dessa espécie pode levar uma pessoa à morte em vinte ou trinta minutos.

Segundo o cientista, com a mamba-negra, é uma dor instantânea. É como ser picado por mil abelhas. As abelhas podem ter um ou dois miligramas de veneno, mas uma picada de mamba pode conter de 300 a 500 miligramas.

Apesar de despertar criticas de especialistas por entenderem ser um ato antiético e perigoso, Tim afirma que não faz isso para ganhar seguidores. Sua intenção é totalmente voltada em salvar vidas e fazer diferença. Ainda afirma que só usou o YouTube para encontrar os médicos com quem trabalha agora e, que funcionou.

Fonte: BBC News.

Esmola dos pássaros – O bizarro Sepultamento celestial no Tibete

Como saber se o seu cabelo está envelhecendo? Descubra os sinais e aprenda a recuperar sua juventude!